Uma nova forma de fazer mineração.               

Tivemos a grata satisfação de ministrarmos palestra no Rotary Club “Liberdade” de Belo Horizonte no último dia 06 de abril, a respeito do contexto atual da mineração, seus principais desafios após o rompimento de algumas barragens de rejeitos e quais soluções a MOPE aponta para resolver problemas que perduram na mineração há anos. Agradecemos o convite e participação ativa nas discussões.

A mineração hoje representa 25% do saldo da balança comercial do país e 4% do PIB nacional. No Brasil temos em torno de 10 mil minas, sendo 2% de grandes empresas, 11% médias e 87% pequenas empresas. Com os rompimentos em Mariana e Brumadinho ficou evidente para todos nós que, apesar da dependência econômica, os fins não justificam os meios.

Evandro Oliveira (Gerente de Engenharia da MOPE) introduziu a palestra explicando as possíveis causas para o rompimento da barragem de Brumadinho baseado em observações feitas numa série de registros fotográficos aéreos desde que a barragem foi desativada. Nas fotografias foi possível perceber um acúmulo de água provindo da drenagem pluvial da mata a montante da barragem, ou seja, de acordo com a tese do Evandro, se trataria de um problema predominantemente operacional e não estrutural e, portanto, de simples solução se tivesse sido observado à época.

Em seguida Alexis Yovanovic ministrou a palestra Concentração Seletiva: Uma Nova Forma de Fazer Mineração. Ficamos muito felizes pela receptividade do Rotary aos conceitos que Alexis tem trazido e que constituem um novo marco no beneficiamento mineral.

A lógica da lucratividade a qualquer custo precisa de um contraditório. A empresa que valoriza uma operação de fato inteligente, otimizada e segura tem alguma vantagem competitiva na sua percepção de valor por parte de diretores executivos e investidores? É preciso valorizar o que se faz apesar do que se diz. No mundo corporativo o discurso sustentável e inovador são a tônica, no mundo real reclamamos a sua prática. Precisamos rever nossos princípios e valores.

Evandro Sousa